QUARENTENA E SUA IMPORTÂNCIA PARA OS ANIMAIS SILVESTRES

QUARENTENA E SUA IMPORTÂNCIA PARA OS ANIMAIS SILVESTRES

Quarentena, a palavra do momento. Sua origem e etimologia é pouco conhecida, segundo especialistas em linguística, o termo tem origem italiana, e foi instituído durante a pandemia denominada Peste Bubônica no século XIV na Europa. Nessa época o governo de Veneza optou por isolar todas as embarcações durante 40 dias, uma vez que a origem da doença era desconhecida. Desde então esse termo vem sendo usado para casos onde é necessário isolar indivíduos evitando disseminação de uma determinada doença, seja na medicina humana ou veterinária. 

Em Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS), essa estratégia também é adotada como um importante procedimento, que visa a prevenção de doenças contagiosas, infecciosas e parasitárias. 

Quando um animal chega a um CETAS, passa pelo setor de recebimento onde os documentos legais necessários são preenchidos. Em seguida, o animal passa pela avaliação clínica para constatar seu estado de saúde, ocorre então a identificação desse indivíduo com anilhas ou microchip dependendo da espécie. Após essa etapa, esse animal passa por um período de quarentena em um espaço físico chamado de quarentenário, onde será observado. Caso algum patógeno esteja em período de incubação, esse indivíduo poderá apresentar sinais clínicos durante a quarentena, sendo então encaminhado para enfermaria onde ocorrerá uma nova avaliação clínica, exames complementares quando necessário, e por fim será tratado. 

A ideia é que os animais recém-chegados não transmitam doenças para os animais sadios de um determinado recinto. Aliando essas estratégias à desinfecção de fomites, isto é, desinfecção de qualquer objeto inanimado possível carreador de patógenos, os animais podem ir para seus devidos recintos e após o processo de reabilitação, podem voltar sadios para a natureza!

Autora: Hallana Couto e Silva

Fonte: 

CUBAS, Z. S.; SILVA, J. C. R.; CATÃO-DIAS, J. L. Tratado de animais selvagens: Medicina Veterinária. 2.ed. São Paulo: Editora GEN/Roca, 2014
https://www.historiadomundo.com.br/idade-media/peste-negra.htm
http://blogs.correiobraziliense.com.br/dad/quarentena-origem-curiosa/

 

DIA MUNDIAL DA ÁGUA E UMA REFLEXÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

DIA MUNDIAL DA ÁGUA E UMA REFLEXÃO SOBRE O CORONAVÍRUS.

Esta semana comemoramos o dia mundial da água e nos cabe neste momento uma reflexão:
Em 1992, a Organização das Nações Unidas (ONU) determinou que o dia 22 de março seria a data oficial para comemorar e realizar atividades de reflexão sobre o significado da água para a vida na Terra. 
Em 2010, foi decretado por lei que a água limpa e potável é um direito do ser humano. A água é fonte da vida e componente bioquímico dos seres vivos. 
Apesar de todos sabermos da importância de preservá-la, continuamos poluindo os rios, destruindo as nascentes e desperdiçando-a como se fosse um recurso ilimitado e estivesse amplamente disponível para todos. Estamos tão habituados à presença da água que só damos conta da sua importância quando ela nos faz falta. 
Em 2020, vivemos uma luta mundial contra o novo coronavírus, adotando hábitos e cuidados de higiene fundamentais para evitar o contágio e a propagação da doença. Em um movimento coletivo em prol da humanidade, estamos evidenciando a importância de lavarmos as mãos com frequência e corretamente. 
O que não nos damos conta, é que esse hábito tão simples, não é acessível a todos. 
Segundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), duas em cada cinco pessoas em todo o mundo não têm instalações básicas para se lavar as mãos. 47% das escolas, que abrigam 900 milhões de crianças em idade escolar, não têm um lavatório adequado, 16% dos estabelecimentos de saúde não contém banheiros funcionais ou instalações para lavar as mãos, 40% da população mundial, ou seja, 3 bilhões de pessoas, não têm lavatório com água e sabão em casa e quase três quartos das pessoas nos países menos desenvolvidos não contam com tais instalações. 
O fundo apresenta ainda outros dados mundiais que mostram a precariedade dos serviços de saneamento básico. Na África Subsaariana, 63% da população nas áreas urbanas, não têm acesso à lavagem das mãos. Na Ásia Central e Meridional, 22% da população nas áreas urbanas também não têm acesso e quase 50% dos bengaleses urbanos e 20% dos indianos urbanos, carecem de instalações básicas para lavar as mãos em casa. 
No Brasil, segundo o Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), 83,5% da população é servida por rede de água, mas apenas 52,4% tem o esgoto coletado, do qual somente 46% é tratado. A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou estudo que prevê que quatro em cada 10 litros de água são perdidos antes de chegar à população. Ainda segundo a CNI, 34 milhões de brasileiros não têm água encanada e quase 40% dos recursos hídricos se perdem por desvios e infraestrutura deteriorada. 

Levando em conta a situação de muitos acerca da disponibilidade da água, devemos lembrar que em tempos conturbados como esse, é importante não desperdiçarmos e dar o devido valor à economia desse recurso essencial para nossas vidas.

Autor: Vitor Barroso Marques
Fonte: https://www.em.com.br/app/noticia/internacional/2020/03/22/interna_internacional,1131299/dia-mundial-da-agua-e-coronavirus-bilhoes-nao-tem-acesso-a-agua-e-sab.shtml

III CURSO CRIAÇÃO E MANEJO DE FILHOTES DE ANIMAIS SILVESTRES COM FINS DE CONSERVAÇÃO

EVENTO ADIADO

III CURSO CRIAÇÃO E MANEJO DE FILHOTES DE ANIMAIS SILVESTRES COM FINS DE CONSERVAÇÃO

COMUNICADO IMPORTANTE: 

Considerando a classificação da situação mundial do novo coronavírus (COVID19) como pandemia e seguindo as orientações da OMS, informamos que o III Curso: Criação e Manejo de filhotes de animais silvestres será adiado sem data definida ainda.

Entendemos o transtorno para todos mas sabemos da importância de evitar aglomerações neste momento.

Pedimos encarecidamente, que antes de pedir REEMBOLSO do valor investido, cogite a ideia do ADIAMENTO DO CURSO.

Todos o valor arrecadado pelo WAITA é convertido nos nossos projetos de conservação e para manter a instituição em funcionamento!

Assim que tivermos maiores informações sobre a nova data, divulgaremos a todos.

Agradecemos a compreensão!

Equipe Waita

TÍTULO: III Curso de criação e manejo de filhotes de animais silvestres com fins de conservação

Data: 04 de abril (7:00h às 17:00h)

Carga horária: 8h

Público alvo: Amantes da vida silvestre em geral, estudantes e profissionais de Medicina Veterinária, Ciências Biológicas, Zootecnia e áreas ambientais diversas.

Local: IBAMA-BH (Av. do Contorno, 8121, Lourdes)


PROGRAMAÇÃO:

Teórico (manhã):

7:00 Credenciamento

8:00 Abertura

8:30 Técnicas de manejo e criação de filhotes de aves – Dr. M. V. Marcus Romero

9:30 Coffee break

10:00 Técnicas de criação e manejo de filhotes de mamíferos silvestres – M. V. Maria Elvira Loyola Teixeira da Costa

11:00 Técnicas de criação e manjo de filhotes de repteis – Palestrante a confirmar

Teórico (tarde):

13:00 Técnicas de criação e manejo de filhotes de répteis – Palestrante a confirmar

14:00 Técnicas de reprodução e alevinagem de peixes para repovoamento de rios – Palestrante a confirmar 

15:00 Coffee break

15:30 Criação de filhotes em Centros de Triagem de Animais Silvestres (CETAS)- Palestrante a confirmar 

16:30 Encerramento

Investimento:

Valor promocional até dia 13/03

Atenção!!! Estudantes da biologia, biólogos e membros de GEAS tem 5% de desconto!

Estudante: R$85,00

Profissional: R$ 100,00

Primeiro lote do dia 14/03 ao 27/03 

Estudante: R$100,00

Profissional: R$ 120,00

Segundo lote do dia 28/03 ao 04/03

Estudante: R$120,00

Profissional: R$ 150,00

Para se inscrever você deve: 

Fazer o depósito/ transferência na conta do Instituto de Pesquisa Waita ou realizar o pagamento via pagseguro e preencher o formulário no link baixo:

DEPÓSITO:

Banco do Brasil
Instituto de Pesquisa Waita
AGÊNCIA: 1629-2
CONTA CORRENTE: 125511-8
CNPJ: 13.704.197/0001-91

PAGSEGURO






 

Para finalizar sua inscrição preencha o formulário, anexe o comprovante de inscrição no formulário e aguarde a confirmação da inscrição por e-mail:

https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSdhcP0pLYA03RGy2yKbfyxkTv3k3LBc356rnEzUarZXQNVaDA/viewform?usp=sf_link

Informações: waita.contato@gmail.com 

 

ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

PROJETO BICUDOS: AVE RARA É ENCONTRADA APÓS 80 ANOS SEM REGISTRO

PROJETO BICUDOS: AVE RARA É ENCONTRADA APÓS 80 ANOS SEM REGISTRO

Ave rara é encontrada após 80 anos sem registros em Minas Gerais.

O pássaro popularmente conhecido como bicudo (Sporophila maximiliani) foi avistado pela primeira vez, em vida livre, em Minas Gerais, após 80 anos sem registro no Estado. Apesar de comum em criatórios, essa espécie possui raras aparições na natureza em todo país. A ave foi avistada por um morador na região do leste mineiro, no último dia 1º de fevereiro, depois de 4 anos de busca em Minas. Uma equipe do WAITA Instituto de Pesquisa e Conservação se deslocou imediatamente para o local, onde foi realizado o registro de três indivíduos: um sozinho e um casal formando ninho. 

Considerada extinta em diversos Estados, a espécie está criticamente ameaçada de extinção no Brasil, sendo um dos alvos do Plano de Ação Nacional para Aves da Mata Atlântica. Diante da situação, o WAITA iniciou, em 2016, um programa de conservação do bicudo em Minas Gerais, PROJETO BICUDOS, com apoio da Fundação Grupo O Boticário de Proteção à Natureza em parceria com o Instituto Estadual de Florestas (IEF) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama).

As ações de conservação contam, ainda, com o apoio das Universidades Federais de Viçosa (UFV), de Ouro Preto (UFOP), da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e criadores da espécie, devidamente autorizados.

Entre as diversas ações do programa, a meta inicial foi realizar buscas pela espécie em vida livre e coletar informações sobre comportamento, ecologia, caracterização genética e sanitária das populações em liberdade. Paralelamente, foram realizados estudos técnicos-científicos das populações em cativeiro autorizado. O objetivo destes estudos sempre foi conhecer melhor o bicudo, a fim de subsidiar um programa de conservação e reintrodução da espécie em Minas Gerais.

Alice Lopes, bióloga do Waita e coordenadora do programa de conservação do bicudo, ficou maravilhada ao avistar o animal. “Após quatro anos de buscas da espécie em vida livre, é uma alegria enorme poder vê-los vivendo em ambiente natural. Renova nossas energias e esperanças de vê-lo repovoando o Estado. Esse registro possibilitará diversos estudos comportamentais sobre habitat, alimentação e reprodução, que são praticamente inexistentes e serão fundamentais para subsidiar um futuro programa de reintrodução”, disse. 

Morador do Leste Mineiro, José Paulo dos Santos, 51 anos, foi quem avistou a ave e entrou em contato com a equipe do projeto. Ele já havia auxiliado nas buscas pela espécie, em 2017, e já sabia da existência da ave na região pois costumava ver o bicudo próximo a brejos e lagos em que costumava pescar. “Desde então, virou uma questão de honra encontrar o bicudo”, disse. 

A diretora de Proteção à Fauna do IEF, Liliana Nappi Mateus, ressalta que a redescoberta do bicudo, um animal que se acreditava extinto no ambiente natural, é um marco importante para a toda a sociedade, pois reforça nossa responsabilidade comum de proteção desses animais, possibilitando que esses três indivíduos deixem de ser os únicos registros no estado. “Particularmente, para o IEF, apoiador desse programa, essa redescoberta fortalece ainda mais o exercício da sua competência de promover a proteção, conservação e recuperação da fauna silvestre em Minas Gerais”, destaca.

O analista ambiental do Ibama em Minas, Daniel Vilela, também frisou a importância do registro após 80 anos: “O bicudo sempre foi uma espécie naturalmente rara e sofreu muito com a captura e criação clandestina devido ao seu belo canto e valor comercial. Poucas pessoas acreditavam que este reencontro em Minas Gerais fosse possível. Este novo registro alimenta a esperança de que os programas de proteção e conservação de fauna repovoem nosso estado com este importante pássaro.

Imagens da primeira linha (esquerda para direita): Equipe do WAITA que realizou as primeiras buscas pelos indivíduos após o avistamento do senhor José Paulo, um macho adulto da espécie e uma fêmea adulta.

Imagens da segunda linha: Equipe do WAITA em campanhas de busca pela espécie em 2019.

Processo seletivo para voluntariado e estágio obrigatório EM ANDAMENTO

Processo seletivo para voluntariado e estágio obrigatório ABERTO!

Atenção, atenção!  

O processo seletivo do WAITA para voluntariado e estágio obrigatório para o primeiro semestre de 2020 está ABERTO!

 

Como todo bom apoiador do WAITA, vocês já sabem que o projeto ABRACE O TAMANDUÁ continua na ativa e precisando de apoio.

O Zequinha, o primeiro tamanduá-mirim órfão que passou pelo processo de reabilitação, soltura e monitoramento já está livre nas mata! Felizmente, ele foi só o primeiro.

Agora é hora de outros dois tamanduazinhos, também vítimas de atropelamento, que foram recebidos pelo CETAS: O Nose e o Barborsa. Eles também irão precisar de passar por todas as etapas de reabilitação e monitoramento e, para isso, contamos de novo com o seu apoio.

Mais uma vez, o processo seletivo WAITA- CETAS vai ser solidário. Além de participar, você também irá colaborar com o projeto ABRACE O TAMANDUÁ e garantir a liberdade de vários tamanduás-mirins.

Faça uma doação (mínimo R$10,00), preencha a ficha de inscrição e torça para ser selecionado para as entrevistas! 🙂

 ESTAMOS ESPERANDO VOCÊ NO NOSSO TIME!

 

VAGAS:

 

Manejo: 

Manejo dos animais recebidos pelo CETAS, elaboração e execução de projetos, atendimento ao público no CETAS-BH, atividades administrativas no CETAS-BH, atividades administrativas no WAITA, organização e participação em eventos  e auxílio em atividades do  WAITA em geral.

(Ciências Biológicas, Medicina Veterinária, Zootecnia e afins)

 

Educação ambiental: 

Elaboração e execução de atividades de educação ambiental externas, atividades administrativas no WAITA e auxílio em atividades do WAITA em geral.

(Ciências Sócio- Ambientais, Gestão Ambiental, Biologia, Cursos da área de humanas, Cursos da área ambiental, licenciaturas e afins)

 

Laboratório:

Atividades laboratoriais diversas (diagnóstico por PCR: extração de DNA, reação em cadeia da polimerase (PCR) e eletroforese), atividades administrativas no CETAS, atividades administrativas no WAITA  e auxílio em atividades do WAITA em geral.

(Ciências Biológicas, Medicina Veterinária, Biomedicina e afins).

 

Marketing digital:

Gestão de redes sociais, gestão de mídias, elaboração de conteúdo, edição de vídeos, edição de fotos, elaboração de artes para divulgação, dentre outras demandas.

(Cursando ou formado em: Publicidade e propaganda, marketing digital, produção multimídia, designer gráfico) 

 

INFORMAÇÕES GERAIS

Inscrições: Encerradas

Pré- requisitos: Estar no mínimo no terceiro período, ser proativo, saber trabalhar em equipe, ter ética, saber lidar com diferenças

Local de atuação: Belo Horizonte-MG (WAITA: Avenida Waldomiro Lobo, 86, Guarani / CETAS: Avenida do Contorno, 8121, Lourdes) 

Duração mínima: Um semestre

Início das atividades: Janeiro


Equipe WAITA

DOAÇÕES

Banco do Brasil

Instituto de Pesquisa Waita

AGÊNCIA: 1629-2

CONTA CORRENTE: 125511-8

CNPJ: 13.704.197/0001-91

PAGSEGURO






ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

WAITA VENCEDORA DO PRÊMIO BOM EXEMPLO NA CATEGORIA MEIO AMBIENTE

WAITA VENCEDORA DO PRÊMIO BOM EXEMPLO NA CATEGORIA MEIO AMBIENTE

O Prêmio Bom Exemplo, criado em 2010, fruto de uma parceria entre a FDC, a TV Globo Minas, a Federação das Indústrias de Minas Gerais (FIEMG) e o Jornal ​O Tempo.

O prêmio busca valorizar pessoas e estimular iniciativas que contribuam com o desenvolvimento sustentável da sociedade. A premiação é concedida anualmente e em 2019 o Waita Instituto de Pesquisa e Conservação foi o vencedora do Prêmio Bom Exemplo na categoria Meio Ambiente.

A equipe do WAITA agradece o apoio de todos os nossos parceiros e colaboradores! Esse prêmio é nosso!

 

Confiram as notícias que saíram sobre a premiação:

 

Prêmio Bom Exemplo: ONG Waita é a vencedora na categoria Meio-Ambiente. – MG1

Professor Bráulio Soares vence o Prêmio Bom Exemplo 2019 na categoria Cidadania. – Bom Dia Minas

Waita vence Prêmio Bom Exemplo 2019. CRbio-04

Parceira do IEF, ONG Waita é vencedora do Prêmio Bom Exemplo 2019. Portal Meio Ambiente IEF

Conheça sete vencedores do Prêmio Bom Exemplo 2019. – G1

Virgílio Almeida, da Ciência da Computação, receberá Prêmio Bom Exemplo. UFMG

Prêmio destaca ações dos bons exemplos. – FIEMG

Educafro Minas Recebe O Prêmio Prêmio Bom Exemplo 2019 Na Categoria Educação. Educafro

Fecomércio MG participa de júri do Prêmio Bom Exemplo 2019. – Fecomercio MG

Jurados selecionam finalistas de 2019 na categoria Cidadania. – O tempo

Produtos novos da nossa lojinha!

Produtos novos na nossa lojinha!

Você já conferiu a loja do Waita?

 

https://loja.waita.org/

 

Os produtos do WAITA são só amor! 😍😍 Vamos falar um pouquinho de cada um deles e do porquê das nossas escolhas??

Sempre nos preocupamos com a origem de nossos produtos então pesquisamos muito sobre cada um deles antes de disponibilizar pra vocês! As capas de livros/agenda e os chaveiros dos animais recebido no CETAS são todos feitos a mão com muito carinho por mulheres, fortalecendo a economia local e o empoderamento feminino. As nossas camisas e canecas são dos nossos parceiros @estampariasocial que fazem um trabalho lindo de capacitação de moradores de rua e ex detentos. São essas pessoas lindas, gente como a gente, que cuidam dos nossos produtos. Além disso, as camisetas são feitas com algodão 100% orgânico. Isso significa que não tem agrotóxicos na sua produção, não agredindo o meio ambiente!

Os nossos copinhos retráteis de silicone são de uma parceira com o @menos1lixo , uma empresa que tem como principal objetivo a redução do consumo e descarte de lixo! A confecção dos copos é interinamente brasileira e o material é todo pensado para não agredir o meio ambiente!

Tá vendo porque a gente fala que é só amor?

O WAITA está cuidando do meio ambiente e das pessoas! Nossa causa é ambiental e social, até porque, somos partes do meio ambiente!!!

Tem dúvidas ainda?? Entra em contato com a gente!!!

😍😍😍😍



ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

Abrace o Tamanduá

ABRACE O TAMANDUÁ

 “Como um simples passeio nas costas da minha mãe pôde terminar em tragédia?!

No final de 2015 fui atropelado e resgatado em uma rodovia de Minas Gerais. Minha mãe não sobreviveu e eu me tornei órfão quando ainda era um bebezinho e tudo que eu conhecia do mundo era o cheirinho gostoso e os pelos macios da minha mãe.

Meu nome é Zeca e sou um tamanduá-mirim. Hoje vivo no Centro de triagem de animais silvestres (CETAS-BH) e conto com uma galerinha bacana para aprender tudo que eu preciso para voltar à natureza. A equipe do Waita, com apoio do IBAMA e IEF, desenvolveu um projeto para que eu possa retornar a minha casa. Assim, eles podem acompanhar meus primeiros passos de volta a mata, até que eu me torne independente. Mas para que isso se torne realidade, preciso mais do que a boa vontade dessa turma!  Preciso da SUA colaboração! ”

O Waita precisa de recursos para realizar o projeto de soltura e monitoramento do Zeca!

Faça parte do grupo que quer ver o Zeca de volta à natureza!

Contribua com qualquer doação e ele estará cada vez mais próximo de viver livre! Você terá recompensas incríveis por nos apoiar.

Quer saber mais sobre a história do Zeca??? Acesse o link da campanha:

https://www.kickante.com.br/campanhas/abrace-tamandua

 

**** English version****

“How could a simple ride on my mother’s back have ended in tragedy ?!

At the end of 2015 I was hit and rescued on a highway in Minas Gerais, Brazil. My mother didn’t survive and I became an orphan when I was still a little baby and all I knew of the world was the sweet smelling and soft fur of my mother.

My name is Zeca and I am Collared anteater. Today I live in the Center for the screening of wild animals (CETAS-BH) and I have a nice gallery to learn everything I need to get back to nature. The Waita team, with support from IBAMA and IEF, has developed a project so that I can return to my home. So they can follow my first steps back into the woods until I become independent. But for this to become reality, I need more than the goodwill of this class! I need YOUR collaboration! “

The Waita needs resources to carry out the release and monitoring project of Zeca!

Be part of the group that wants to see Zeca back to nature!

Contribute with any donation and it will be closer and closer to living free! You’ll have incredible rewards for supporting us.

Want to know more about the history of Zeca ???  

https://www.kickante.com.br/campanhas/abrace-tamandua



Parceiros

       

ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

Translate