Projeto Bicudos

Projeto Bicudos

Em 2016, o Waita foi novamente contemplado com o financiamento da Fundação Grupo O Boticário, no projeto “Biologia e Conservação de Bicudo, Sporophila maximiliani, em Minas Gerais: os primeiros passos para o retorno da espécie”. O Waita quer devolver as matas de Minas Gerais um passarinho (o bicudo) que não é visto há mais de 50 anos na natureza, é considerado criticamente ameaçado de extinção no Brasil e pouco se sabe sobre seus hábitos e história evolutiva. Apesar de não haver sinal desse animal na natureza, existe um enorme plantel de bicudos em cativeiro, são mais de 200 mil bicudos cativos hoje em dia. Além de ser uma das principais vítimas do tráfico de animais, sendo cobiçado por criadores de passarinho por seu belíssimo canto, o Bicudo também sofre com a perda de seu habitat natural. Para ter êxito no seu objetivo final, que é ver o Bicudo cantando livre na natureza, o Waita vem desenvolvendo uma grande pesquisa, envolvendo especialistas da área em busca de qualquer tipo de informação que possa ajudar no projeto de reintrodução da espécie. Além disso, realiza buscas por indivíduos em vida livre em Minas Gerais e avalia possíveis áreas para reintrodução da espécie em MG. Paralelamente, desenvolve estudos genéticos e sanitários com população dessa espécie que é mantida em cativeiro, a fim de selecionar os melhores indivíduos para o retorno à natureza. Esses estudos são essenciais para um programa de reintrodução, nosso próximo passo!
Esse projeto conta com apoio de grandes parceiros como o Laboratório de Doenças das Aves e o Laboratório de Genética da UFMG, IBAMA e IEF, além de inúmeros voluntários que apoiam em ações eventuais.
Se você deseja receber mais informações sobre o projeto ou sabe de alguma informação importante sobre o bicudo entre em contato conosco. Precisamos de apoio para dar os próximos passos!

Parceiros

       

Patrocínio

 

ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

Translate