Projeto Voar – Reabilitação, soltura e monitoramento de papagaio- verdadeiro (Amazona aestiva) em Minas Gerais.

Projeto Voar – Reabilitação soltura e monitoramento de papagaio- verdadeiro (Amazona aestiva) em Minas Gerais

Em 2012, o Waita decidiu investir esforços para devolver à natureza uma das espécies mais capturadas do mundo, o papagaio-verdadeiro (Amazonas aestiva), cujo retorno à natureza é muitas vezes inviável, devido aos problemas comportamentais que os indivíduos que viveram anos em cativeiro apresentam ao chegar ao CETAS. Graças ao apoio financeiro da Fundação Grupo O Boticário de Proteção à Natureza, o Waita realizou um projeto inédito no Brasil, o “Projeto Voar – manejo, reabilitação, soltura e monitoramento do papagaio mais capturado do mundo, o papagaio-verdadeiro.” Os animais passaram por um processo de quarentena, sendo realizados exames clínicos, físicos, parasitológicos, sanguíneos, sexagem e foram marcados de acordo com o gênero e o grupo que pertenciam. Foram soltos dois grupos, um que passou por um treinamento antipredação e outro não. Todos indivíduos passaram por treinamento alimentar e de voo e 20% das aves receberam radio-transmissores de sinal VHF. Após a soltura, foram monitorados por um ano, por meio de triangulações utilizando receptores de sinal VHF, bússola e GPS e por observações diretas com o auxílio de binóculos em campanhas quinzenais. Durante o monitoramento foram coletados dados comportamentais dos papagaios, suas interações ecológicas e taxa de sobrevivência, investigando se o treinamento antipredação, gênero e a personalidade dos indivíduos tiveram influência no seu comportamento e sobrevivência.
Através desse projeto, o Waita conseguiu mostrar aos órgãos ambientais e para a sociedade, que mesmo indivíduos muito mansos, com comportamentos anormais para espécies, podem ser treinados e reabilitados para aprenderem a viver novamente na natureza, de onde nunca deveriam ter saído. Os papagaios foram observados alimentando na natureza, formando grupos com indivíduos selvagensda região onde foram soltos e alguns chegaram a reproduzir!
O Projeto Voar foi desenvolvido durante dois anos, em parceria com IBAMA/MG, Instituto Estadual de Florestas – IEF e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), órgãos parceiros fundamentais para realização do mesmo. Os dados coletados no projeto foram tema da dissertação de mestrado da bióloga e pesquisadora voluntária do Waita, Alice Lopes.

Para ver os resultados desse projeto acesse nossas publicações, eles estão publicados em dois artigos científicos e na dissertação de mestrado da pesquisadora Alice Lopes.

Se você deseja receber mais informações sobre esse projeto, entre em contato conosco.

Precisamos de apoio para continuar trabalhando na reabilitação dos papagaios! Apoie esse projeto!

Parceiros

       

Patrocínio

 

ENTRE EM CONTATO.
ACOMPANHE NOSSO TRABALHO

waita.ong@gmail.com

Translate